Bolsonaro usa humorista em coletiva de imprensa e evita responder diretamente perguntas sobre PIB

Encarnando um de seus personagens recentes, o Bolsonabo, o comediante Carioca (Márvio Lúcio) ofereceu bananas aos jornalistas e pediu que eles lhe fizessem perguntas, mas não foi atendido

Depois da barulhenta divulgação pela grande mídia mainstream de um crescimento tímido de 1,1% da economia brasileira em 2019, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), escalou um famoso humorista de stand-up que já foi da equipe do Pânico, para responder perguntas da imprensa sobre o ritmo da atividade econômica nesta quarta-feira 4. O primeiro PIB de Bolsonaro é considerado pior do que o último do ex-presidente Michel Temer.

O primeiro PIB do governo Bolsonaro é o menor do que o registrado nos últimos dois anos e corresponde a metade do que era projetado por economistas em 2018, às vésperas da posse do mandatário.

Encarnando o personagem Bolsonabo, o ator Márvio Lúcio, que também interpreta o personagem Carioca, saiu do Palácio do Alvorada na comitiva presidencial e ofereceu bananas aos repórteres

Depois, o próprio PR Bolsonaro apareceu e quis participar da encenação que foi combinada um pouco antes. Questionado sobre o desempenho do PIB, Bolsonaro olhou para o humorista, que estava ao seu lado, e afirmou na encenação: 

PIB? O que é PIB? Pergunta o que é PIB.

Imitando o presidente, o humorista disse não entender de economia e sugeriu que a pergunta fosse feita ao ministro Paulo Guedes:

[Pergunta para] Paulo Guedes, Paulo Guedes.

Na chegada do presidente, o humorista reclamou da falta de perguntas e respondeu aos questionamentos que eram direcionados pela imprensa ao presidente. O desempenho da economia e o acordo feito com parlamentares para a votação dos vetos ao Orçamento impositivo foram os assuntos das perguntas.

Diante da negativa do presidente da República em responder às perguntas, os jornalistas viraram as costas e deixaram o local enquanto o humorista continuava com provocações, gritando “outra pergunta“, “não tem retaliação“.

O presidente postou em suas redes sociais uma live com a performance do humorista perante os jornalistas da mídia mainstream na porta do Palácio da Alvorada, comentando sobre o fato:

Café da manhã no Alvorada com muito bom humor

Carioca participou de um café da manhã no Alvorada que reuniu o presidente, ministros e parlamentares do PSD.

Na conversa com o humorista, em frente à residência oficial, Bolsonaro chegou a reclamar ao humorista das agressões promovidas pela imprensa e pediu que ele “falasse em seu lugar” em frente à residência oficial. O PR Jair Bolsonaro disse:

É impressionante como eles (imprensa) ficam me agredindo. Todo dia eles estão lá fora. Estou há duas semanas sem falar com eles. Fala no meu lugar. Vou te dar a palavra.

O vídeo do café da manhã de Bolsonaro com o humorista foi divulgada pelo site Folha do Brasil, que publica notícias favoráveis ao governo.

Na conversa, em tom de piada, Bolsonaro fala sobre política externa e faz piada com o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. Ele [o PR] questiona após ser questionado se conhece o venezuelano:

Quem é o único gordo da Venezuela?

O humorista saiu do Palácio da Alvorada em um carro onde também estava o chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, que acompanhou toda a encenação, dando gargalhadas. O ministro da Secretaria de Governo, o militar Luiz Eduardo Ramos, era outro presente da comitiva presidencial.

Frustração com o PIB

O resultado do PIB de 2019 é menos da metade do projetado inicialmente pelos economistas. Em dezembro de 2018, às vésperas da posse do presidente Jair Bolsonaro, analistas do mercado financeiro renovaram a aposta na retomada e projetaram crescimento de 2,55%.

Foi o terceiro ano seguido de fraco crescimento da economia brasileira. Em 2017 e em 2018, a primeira divulgação do PIB mostrou expansão de 1,1%. Posteriormente, os dados foram revisados para 1,3%. Em 2015 e 2016, houve queda no PIB.

Ministério vê ‘melhora substancial’

Em nota informativa para comentar o resultado do PIB em 2019, o Ministério da Economia destacou que a composição do PIB indica uma “melhora substancial”, com “aumento consistente do crescimento do PIB privado e do investimento privado”.

Para a pasta, isso mostra que a economia passa a mostrar dinamismo independente do setor público. O ministério também pontuou ser “fundamental” a continuidade da agenda de reformas para a consolidação da retomada da economia:

A agenda de reformas consolidando o lado fiscal e combatendo a má alocação de recursos mostra ser a estratégia adequada, e sua continuidade é fundamental para a consolidação da retomada da economia.

Paulo Guedes, Ministro da Economia

O comunicado do ministério comandado por Paulo Guedes aponta também que indicadores do mercado de trabalho e de crédito do setor privado mostram aquecimento com os “melhores resultados desde 2013”, e que o segundo semestre de 2019 teve crescimento anualizado de 2,3%, sendo o melhor segundo semestre desde 2013. O ministério afirmou:

Após um primeiro trimestre com crescimento baixo, diante de seguidos choques negativos (tragédia de Brumadinho, crise na Argentina e intempéries climáticas), o crescimento voltou a apresentar um ritmo de recuperação consistente.

Do lado da demanda, a nota destacou o crescimento dos investimentos (2,2%) e do consumo das famílias (1,8%), enquanto que o gasto do governo se retraiu em 0,4%. Já sob a ótica da oferta, o ministério pontua que o crescimento em 2020 foi puxado principalmente pelo crescimento dos serviços (1,3%) e da agropecuária (1,3%).

Roberto Carlos Teixeira
Autor: Roberto Carlos Teixeira

Escritor, autor, pesquisador, autodidata. Autor, criador e webmaster de diversos sites de pesquisa. Profissional expert da área tecnológica. Investigador de política e gestão pública. Conservador, monarquista e genealogista amador. Apaixonado por História Antiga e Origens dos Povos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.