Coronavírus: O que Deus está dizendo nesse momento de crise?

“E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.”
2 Crônicas 7:14

Primeiramente, é preciso deixar claro aqui que o que vou contar é uma experiência pessoal minha que eu tive com Deus antes e durante essa pandemia chamada coronavírus.

Eu fiquei perplexa pelo simples motivo de que não frequento a igreja há alguns anos. Eu me revoltei com Deus quando minha mãe morreu, chutei o balde e quis desafiá-lo. “Já que você não salvou minha mãe eu também não quero saber do Senhor”, eu pensava. Achava que Deus tinha sido ruim comigo. Afinal de contas, bastava uma palavra e minha mãe sairia andando, viva, curada daquele hospital.

Mas Ele não curou.

Assim como minha vó, a diabetes levou minha mãe. E eu fiquei aqui, triste, revoltada, sem chão. E desde então saí completamente do caminho Dele, ao ponto de me perder e não encontrar o caminho de volta. Minhas redes sociais refletem isso (@jenifercastilho). Elas são a cara da balada, da night, da diversão, nada de Deus, nada de Cristianismo, nada de Jesus. E isso foi de propósito, algo rebelde dentro de mim queria desafiar Aquele que “foi tão mau comigo“.

Até que eu decidi ler a ‘Bíblia em ordem cronológica‘ que comprei alguns anos atrás, junto com a Bíblia de estudos que peguei do meu irmão. Minha revolta com o tempo foi se dissipando, mas voltar a frequentar a igreja sempre foi algo muito difícil para mim. A luta é absurdamente penosa. Só que eu amo ler e decidi acrescentar a Palavra de Deus nas minhas metas diárias.

Foi então que tudo começou a acontecer...

Um pouco antes de começar o surto do Coronavírus eu iniciei a leitura das pragas do Egito. Note mais uma vez que a Bíblia é em ordem cronológica, por isso eu não escolho o que lerei, vou na ordem que ela está. Acontece que quando li sobre a última praga: a morte dos primogênitos, a primeira Páscoa e Redenção, eu senti um desespero tão grande que me fez chorar copiosamente.

Eu me encolhi na cama e chorava do mesmo jeito que chorei como quando perdi minha mãe. Redenção… Mas por que eu estava sentindo tanto desespero? Redenção… Eu fui criada na igreja, essa história era velha para mim, já a ouvi nas Escolas Bíblicas Dominicais, em músicas, em filmes e até em novela já passou. O que haveria de diferente agora? Redenção…. A palavra Redenção não saiu nenhum momento da minha cabeça desde aquele momento.

Fui procurar no Google seu significado:

  1. TEOLOGIA – resgate do gênero humano por Jesus Cristo.
  2. FIGURADO (SENTIDO), FIGURADAMENTE – auxílio, proteção que livra de situação difícil; salvação. 

Proteção que livra de situação difícil.

Naquele momento ainda não havia estourado as notícias sobre essa praga do coronavírus, então, apesar do choro e desespero eu não fazia ideia do que Deus estava falando que nos livraria.

Então, fui dormir, tentando entender do que se tratava aquilo que Deus estava tentando me fazer entender.

Sonho

Quando eu estava firme na igreja, costumava ter muitos sonhos espirituais. Muitos me perturbavam, me deixavam com medo e até cansada. Eu acordava como se tivesse lutado uma batalha terrível. E, depois da minha revolta, parei de tê-los. Até que uma noite, durante o surto do corona, tive um que me fez pensar bastante:

Uma voz falava comigo:
 
Jenifer, Deus não te deve nada!
Fiquei na defensiva:
Ué, eu sei que Ele não me deve nada!

Deus não te deve nada! Tudo o que ele fez por você foi por amor e tudo o que Ele faz até hoje para te sustentar é por amor, então pare de achar que Deus te deve alguma coisa!

E de repente estou no carro com um amigo dirigindo e uma amiga no banco do passageiro. Eu sentada atrás ouvi novamente a Voz:

Jenifer, avisa aos seus amigos que Jesus está voltando.

Tentei falar e minha voz não saía. Ela ficou presa na garganta e comecei a me desesperar. Meu amigo motorista olhou para trás e perguntou o que estava acontecendo. Consegui falar:

A Voz mandou avisar a vocês que Jesus está voltando.

E então seguimos para uma igreja, onde havia uma mulher dirigindo o culto com roupa infantil e a linguagem bem infantil também, ela dizia:

Jesus está voltando, gente. O que vocês farão com essa informação?

E é essa questão que fica aqui: O que faremos com essa informação?

Foi isso que Deus falou comigo (mesmo eu: toda errada, cheia de erros, falhas e pecados) em meio a essa crise e depois que conversei com uns amigos, eles me contaram algumas experiências também.

O mundo está doente. Jesus é a cura..

E você? Teve alguma experiência com Deus nesse momento de crise?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *