Quatro idosos morrem a bordo de cruzeiro no Panamá

O cruzeiro Zaandam tem cerca de 1.800 pessoas a bordo, das quais várias têm sintomas gripais

O cruzeiro Zaandam, da empresa Holland America, zarpou em 7 de março de Buenos Aires com destino a San Antonio

O navio cruzeiro MS Zaandam, com mais de 1200 passageiros e 586 tripulantes, terá mais de 130 casos suspeitos de infecção a bordo e tem visto repetidamente negada a autorização para atracar em diversos portos da América do Sul.

Agora ao largo do Canal do Panamá, surge a notícia da morte de pelo menos quatro passageiros idosos, revelada num comunicado da Holland America, que opera o cruzeiro, acrescentando que pelo menos dois outros passageiros foram testados positivamente com Covid-19.

Passageira comenta a situação da embarcação, com doentes do Covid-19 à bordo.

Quatro passageiros idosos morreram a bordo do navio de cruzeiro “Zaandam“, ancorado na costa do Panamá, onde aguarda assistência após ser rejeitado em vários portos da América Latina por suspeita de Covid-19, informou a empresa responsável pelo navio na sexta-feira. 

A empresa disse em comunicado em seu site:
“A Holland America Line confirma que quatro passageiros mais velhos morreram no Zaandam. Nossos pensamentos e orações vão para suas famílias e estamos fazendo todo o possível para apoiá-los nesses tempos difíceis”.

O governo panamenho negou ao cruzeiro holandês Zaandam o trânsito pelo canal do Panamá, anunciou nesta sexta-feira o administrador da via marítima, Ricaurte Vásquez, que também informou que o barco ficará em quarentena se algum caso do novo coronavírus for confirmado a bordo.

Vásquez disse em uma teleconferência com jornalistas:

O Ministério da Saúde não permitiu, o navio está em águas territoriais panamenhas, mas tem que permanecer isolado.

Ele ressaltou:

Não nos comunicaram se há casos positivos de coronavírus a bordo, o que nos disseram é que o navio não pode transitar (pelo Canal) por questões de salubridade.

O cruzeiro Zaandam tem cerca de 1.800 pessoas a bordo, das quais várias têm sintomas gripais. Nesta sexta, o navio está recebendo ajuda de um outro, o Rotterdam, que saiu de San Diego, nos Estados Unidos, levando suprimentos, equipes e testes para o novo coronavírus.

 Vásquez acrescentou:

Foi confirmado que efetivamente o ‘navio tem pessoas com sintomas (de Covid-19)’, motivo pelo qual foi implementado um protocolo de isolamento para que ‘não tenham contato com as equipes do Canal do Panamá’. 

O administrador da via marítima, alertou ainda que tenha reconhecido que manter o cruzeiro em quarentena seja complicado para os passageiros e para o Panamá:

Aqui não há meio termo. Aqui é ou não é. Se há um positivo, o navio entra em quarentena.

O Zaandam saiu no último 7 de março de Buenos Aires em direção à San Antonio, na costa central do Chile, mas teve que alterar sua rota por causa das medidas drásticas que governos sul-americanos estão tomando em relação à expansão do novo coronavírus.

Tentou atracar em vários portos, mas foi se deparando com o fechamento de todas as fronteiras na América do Sul por causa da pandemia. O cruzeiro tinha a intenção de atravessar o canal como forma de seguir sua rota até Fort Lauderdale, na Flórida, com a esperança de que todos os passageiros desembarcassem ali no próximo 30 de março.

Sigam-me
Últimos posts por Roberto Teixeira (exibir todos)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *